Pouco mais de um ano depois de dar vida nova à administração do Hospital Geral da Japuíba (HGJ), com a criação da fundação gestora e alterações no dia a dia da unidade, a prefeitura de Angra segue ampliando serviços e batalhando também para incrementar as receitas do maior hospital público da Costa Verde fluminense. Na semana passada, o prefeito angrense, Fernando Jordão (MDB), comemorou a abertura de uma nova enfermaria com 20 leitos dedicados ao atendimento de pacientes do setor cirúrgico (pré e pós-operatório). As camas hospitalares foram doadas pela secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro. Só no ano passado, o HGJ realizou mais de 2,5 mil cirurgias. Muito mais que as cerca de 200 do ano anterior (2016). Também chegaram ao hospital 500 jogos de roupa de cama e 300 cobertores, adquiridos com recursos do próprio hospital.

Ao lado de funcionários e do secretário municipal de Saúde, Renan Vinícius, o prefeito comemorou as aquisições. Em vídeo divulgado nas redes sociais também anunciou que as novidades não param por aí.

– Estamos sempre pensando em ampliar os serviços no nosso Hospital. Conseguimos estas doações com a secretaria de Estado de Saúde e vamos melhorar a qualidade do atendimento no HGJ. Nossa preocupação é melhorar a saúde para aqueles que não têm plano particular – disse Fernando.

Cardiologia – No mesmo dia em que promoveu a abertura da nova enfermaria, Fernando e o secretário hospitalar, Sebastião Faria, gestor do Hospital, também receberam a visita do cirurgião cardiovascular Amaury Viotti, que presta serviços em um hospital particular de Volta Redonda. O município estuda uma parceria que torne possível uma clínica de atendimento em cardiologia na cidade. As tratativas neste caso, no entanto, ainda não foram concluídas.

Somente em março, esta foi a quarta visita do prefeito ao Hospital da Japuíba (foto). Na sexta, 8, ele também anunciou a criação de uma fábrica de óculos no espaço do Centro Oftalmológico Saúde no Olhar, que foi inaugurado em dezembro do ano passado na área do HGJ. Segundo Sebastião Faria será possível produzir até 400 óculos por mês. Hoje o Saúde no Olhar já atende a cerca de 250 pacientes por semana. O serviço de ótica será destinado prioritariamente para alunos da rede pública e adultos referenciados pelo sistema público de saúde, que não tenham condições de adquiri-los em uma empresa privada. Ainda em fase de instalação, o serviço deverá estar aberto em junho deste ano. A pessoa beneficiada com os óculos será atendida por um especialista, fará os exames e será encaminhada para a fábrica de óculos para escolher a armação.

 

– O avanço no Hospital é significativo e se nota pelo número de pacientes atendidos. São quase 300 por dia só na emergência e outros de 40 a 50 atendidos por semana no centro oftalmológico, com usuários saindo da unidade satisfeitos. É muito gratificante – disse o médico Rodrigo Mucheli, diretor técnico do HGJ.

1 Comentário

Deixe seu comentário

Escreva seu comentário!
Nome