Confirmando o levantamento feito pelo próprio Tribuna Livre em agosto do ano passado, o município de Angra dos Reis fechou o ano 2018 como a décima cidade do país que mais fechou postos de trabalho e uma das que mais tem desempregados na região Sul do Estado. Com 1.680 empregos a menos, Angra ficou em terceiro lugar em todo Estado do Rio, atrás apenas de Duque de Caxias e Niterói no levantamento divulgado hoje, 23. As três cidades sofreram com os efeitos da operação Lava-Jato (que suspendeu operações da Petrobras) e com o desmonte da indústria naval fluminense, setor importantíssimo para Angra e Niterói.

O levantamento desta vez foi feito pelo Ministério da Economia, com base nos dados apurados pelo extinto Ministério do Trabalho por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Apesar dos números negativos para Angra dos Reis, em todo o país, segundo o governo federal, quase 530 mil novas vagas de emprego foram abertas. É o melhor resultado desde 2013 — quando foram abertas 1,1 milhão de empregos com carteira assinada. Deste modo, é o maior número de vagas abertas em cinco anos.

Estado — Angra dos Reis também foi a cidade com o maior número de desempregados na região Costa Verde. A vizinha Paraty fechou 2018 com 76 vagas a mais e Mangaratiba teve saldo positivo de 94 novos postos de trabalho. Já Rio Claro fechou 21 empregos no ano passado. As cidades campeãs em geração de emprego estão majoritariamente na região do Médio Paraíba, com destaque para Volta Redonda (2.259 vagas de emprego a mais), Piraí (+ 1.396) e Barra Mansa (+649). No entorno de Volta Redonda, só Itatiaia (-155) e Pinheiral (-27) tiveram resultados negativos. Veja a lista das cidades citadas:

Volta Redonda …. + 2.259 empregos
Piraí ……………… + 1.396
Barra Mansa ……. + 649
Mangaratiba ……. + 94
Paraty …………… + 76
Rio Claro ………… (-) 21 empregos
Pinheiral …………. (-) 27
Itatiaia …………… (-) 155
Angra dos Reis …. (-) 1.680
Niterói ……………. (-) 2.244
Duque de Caxias .. (-) 4.473

No Rio, foram abertos 5.736 postos de trabalho. Embora seja a segunda maior economia do país, o estado ficou em 15º no ranking das unidades da federação que mais geraram vagas. São Paulo liderou a lista, com saldo de 146.596 empregos.

Passado — Apesar da recuperação, o desempenho do mercado de trabalho ainda está aquém dos anos em que o país mais gerou vagas. Em 2010, pico da série histórica, o Brasil criou 2,2 milhões de empregos formais. No ano seguinte, foram mais 2 milhões. A geração de vagas começou a desacelerar em 2014, com os primeiros sinais da crise. Analistas dizem que o nível de emprego tende a reagir só depois da consolidação da recuperação econômica, o que ainda não ocorreu. Para Angra dos Reis também há perspectivas positivas para 2019.

Fotos: Reprodução

Para assinar o Tribuna Livre, clique aqui.

Leia mais em:

Angra é a cidade que mais gera desempregados na região Sul

Deixe seu comentário

Escreva seu comentário!
Nome